20 de mar de 2013

GraalBio prevê mais usinas de etanol de 2ª geração


Para atingir a capacidade de produção de um bilhão de litros por ano de etanol de segunda geração até 2020, a GraalBio planeja em média lançar duas novas usinas por ano, afirmou o vice-presidente da GraalBio, Alan Hiltner. Fundada em 2012 pelo empresário Bernardo Gradin, a companhia está erguendo uma usina de etanol de segunda geração em São Miguel dos Campos com previsão de começar a operar em 2014. Para investir em etanol de segunda geração, produzido a partir de biomassa, a GraalBio vendeu uma participação de 15% para o BNDESPar, braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em troca de aporte de R$ 600 milhões. A empresa também tem financiamento de R$ 350 milhões pelo banco, por meio do Programa de Apoio à Inovação dos Setores Sucroenergético e Sucroquímico (Paiss). "Com as parcerias que fizemos, reduzimos em 20% o custo na comparação com o etanolde primeira geração", contou nesta quarta-feira durante o evento Sugar and Ethanol, em São Paulo. No projeto da GraalBio, a matéria-prima é bagaço de cana-de-açúcar e palha de trigo. Segundo ele, a tendência, agora, é de que os custos para etanol de segunda geração caiam. "Para nós o nome do jogo é cooperação, não competição. O mercado é tão grande que tem espaço para todos", afirmou. Fonte: UDOP

Nenhum comentário:

Postar um comentário