17 de jul de 2012

Projeto de P&D da ANEEL promove primeira geração de energia a partir das ondas do mar


A primeira geração de energia no Brasil a partir das ondas do mar foi obtida num protótipo desenvolvido dentro do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). A geração aconteceu durante 10 minutos no dia 24/06 e alimentou os sistemas auxiliares da própria usina - iluminação e ar-condicionado.  As operações e testes continuam, a fim de que a usina seja capaz de gerar por mais tempo. Localizada no Porto do Pecém, no município de São Gonçalo do Amarante (CE), a usina faz parte do projeto de P&D intitulado “Implantação de Protótipo de Conversor de Ondas Onshore nas Condições de Mar do Nordeste do Brasil”, iniciado em 05/03/2009. O projeto teve a Tractebel Energia S.A como empresa proponente e a Fundação Coordenação de Projetos, Pesquisas e Estudos Tecnológicos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE) como instituição executora. O projeto tem duração de 36 meses a um custo total de R$ 14,4 milhões. O protótipo que converte a eletricidade a partir das ondas do mar é formado por dois módulos compostos de flutuador, braço e bomba, que, quando fixados no quebra-mar, contribuem para um único conjunto de turbina, gerador e câmara hiperbárica para geração de 50 KW de eletricidade. O conversor proposto foi desenvolvido no Laboratório de Tecnologia Submarina da COPPE. A vantagem dele em relação aos outros desenvolvidos no mercado está associada à facilidade de fabricação, com grande potencial para a participação da indústria nacional. Outro benefício é o seu fácil acoplamento ao sistema de dessalinização pelo processo de osmose reversa, que consiste em um processo bastante eficiente para obtenção de água potável a partir da água do mar. A geração ainda que pequena inicialmente representa um grande avanço, pois a costa brasileira apresenta boas condições para este aproveitamento energético, tendo em vista sua proximidade com o mercado consumidor composto por cidades com alta densidade demográfica.Além disso, o aproveitamento dos recursos do mar apresenta perspectivas promissoras em função de fatores como extensas áreas, ampla distribuição mundial dos oceanos e, principalmente alto potencial de geração de energia, as maiores entre todas as fontes renováveis. A obrigatoriedade na aplicação dos recursos em P&D está prevista em lei e nos contratos de concessão, cabendo à Agência regulamentar o investimento no programa, acompanhar a execução dos projetos e avaliar seus resultados. Fonte: ANEEL

Nenhum comentário:

Postar um comentário