11 de out de 2012

Usinas testam sorgo sacarino para produção de etanol



Considerado por alguns como o "primo pobre" do milho, o sorgo sacarino está, aos poucos, ganhando novos espaços nas regiões agrícolas do país para uso na produção de biocombustível. As usinas brasileiras estão usando cada vez mais o sorgo sacarino pra produzir etanol na entressafra de cana-de-açúcar. A matéria prima é vista como um complemento à produção de cana, na época em que boa parte das usinas fica parada. Além disso, ao estender a safra, o sorgo também permite diluir o custo fixo das usinas. Na Usina Malosso, de Itápolis, a experiência com o sorgo tem mostrado resultados positivos. A unidade plantou 600 hectares da cultura com uma produtividade de 60 toneladas por hectare, com 40 litros por tonelada. "Considerando que plantamos na época correta, a variedade correta, os resultados foram excelentes. Teve até um percentual que saiu fora de época, que não colhemos para liberar a área para plantio de cana", explica. Para a professora Márcia Mutton, o principal problema com o plantio do sorgo é a baixa produtividade, o que é tema de diversas pesquisas no sentido de encontrar variedades que sejam competitivas e economicamente viáveis. Mesmo assim, a professora ressalta que o sorgo pode trazer benefícios quando não utilizado sozinho. "A proposta é que o sorgo chegue como uma cultura de entressafra da cana-de-açúcar, antecipando esse período de colheita em trinta ou quarenta dias. Nesse sentido temos feito vários experimentos, e temos confirmado que o sorgo é realmente uma matéria prima, que na minha opinião, chegou para participar do processo", explica Márcia, professora da Unesp de Jaboticabal e especialista no setor sucroenergético, com mais de 30 anos de atuação no segmento.

Mais informações/fonte: UDOP
Vídeo sobre o sorgo no link: sorgo sacarino

Nenhum comentário:

Postar um comentário