22 de mai de 2011

Você Sabia ?

Uma pessoa comum, ao consumir cerca de 2500 calorias por dia em alimentos, dispõem de cerca de 120 Watts (uma pequena batedeira de bolo) para a realização de tarefas como a respiraração, a circulação do sangue e o raciocínio, além de atividades como subir um lance de escadas. Por outro lado, toda a produção mundial de energia primária em 2008 aproximou-se de 500 exajoules (500x1018 Joules) que distribuídos equitativamente pela população do planeta pelo período de um ano equivalem a cerca de 2000 Watts (dois fornos de microondas) por pessoa. Toda esta energia foi empregada em iluminação, tranportes, fabricação de produtos, nos eletrodomésticos, na podução de alimentos, etc. Ou seja, há milhares de anos quando ainda caçavamos e moravamos em cavernas precisavamos de pouco mais dos que meros 120 W/pessoa para sobreviver, porém em condições mais do que precárias e com uma expectativa de vida que mal chegava aos 30 anos. Os 2000 W/pessoa em média garantem acesso a serviços e produtos que sutentam a atual qualidade de vida. Assim, duas importantes questões se colocam: Como assegurar que esse padrão seja mantido ao transicionarmos a matrix energética ? e 2) Como fazê-lo de maneira que as desigualdades não se aprofundem ainda mais (existem populações que vivem com 200 ou 300 W/pessoa) uma vez que as novas fontes de energia ainda são significativamente mais caras ?

Nenhum comentário:

Postar um comentário